jusbrasil.com.br
3 de Abril de 2020

Dicas sobre como evitar ações trabalhistas

Patricia Capistrano, Estudante de Direito
Publicado por Patricia Capistrano
há 3 anos

Legislação trabalhista

Nunca é demais lembrar que a legislação trabalhista deve ser cumprida. Devemos ter em mente que o perfil do trabalhador nos dias atuais é bem diferente de décadas atrás, para não falar de até o século 20, pois hoje o acesso a informação é em tempo real. Internet, redes sociais, grupo em aplicativos de mensagens, etc. Com pouco sacrifício ele consegue descobrir o que é ou não de obrigação do empregador.

Diante de tal cenário é de suma importância que o empregador esteja atendo a legislação trabalhista. Infelizmente manter uma empresa em pleno funcionamento com a carga tributária existente no Brasil é quase um jogo de malabarismo, logo, cabe ao empresário ter a consciência de que os direitos e encargos trabalhistas pesam bastante para então, fazer um bom planejamento financeiro e ficar em dias com estes encargos.

A legislação trabalhista está aí e precisa ser respeitada.

Aplicação das leis trabalhistas

Cuidado! Não basta ter conhecimento da lei. É preciso interpretá-la de forma correta. Não se pode dar certas intepretações a lei de modo a prejudicar o trabalhador. É até para interpretar uma lei, existem regras sabia?

Quer um exemplo?

Mandar o trabalhador de volta para casa quando este chega atraso sob o argumento de que não tem lei que proíba, é um erro. Até por que existe previsão legal sobre o que o empregador pode fazer quando o empregado chega atrasado e neste caso, seria descontar o tempo de atraso e DSR devido ao atraso. Apesar de existirem algumas regrinhas e controvérsias sobre este assunto é isso que o empregador pode fazer.

Se você não tem conhecimentos jurídicos, o ideal é sempre pedir orientação de um advogado trabalhista ou utilizar os serviços de empresas que fornecem consultoria jurídica.

Mas você deve estar pensando, “isso não é nada barato”, mas lembre-se o barato as vezes pode custar caro, então vale a pena refletir sobre o custo-benefício desse tipo de serviço.

Relação com os trabalhadores

Tenha em mente que o trabalhador é o coração da organização, sem ele sua empresa muito provavelmente nem existiria. Como já mencionado, o perfil do trabalhador atualmente se caracteriza como alguém mais informado que antigamente, algo muito comum, por exemplo, no ramo da construção civil.

O trabalhador assim como qualquer pessoa, gosta e precisa ser tratado com respeito e profissionalismo.

Tratar o trabalhador como se fosse mais uma peça na engrenagem, ou seja, tratá-lo a base de gritos e constrangimentos ficou no passado. O sentimento deve ser de cooperação e consciência dos direitos e deveres de cada um.

A tarefa não é nada fácil, mas lembre-se que em 2015 os empregadores em todo o Brasil pagaram mais de 17 bilhões decorrentes de ações trabalhistas, com destaque para as indústrias.

Então, se você não quer fazer parte desta estatística, é hora de mudar sua relação com os trabalhadores afim de construir esta relação baseada em respeito e cooperação.

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)